Vender Férias – Regras, Valor

Vender Férias – Regras, Valor
5 (100%) 2 votes

Posso vender meus 30 dias de férias?

Tirar férias é um direito de todo trabalhador que possua carteira assinada. As férias devem ser de no mínimo 30 dias de acordo com a legislação trabalhista do Brasil. Mas se você quer fazer um dinheiro extra, saiba que é possível vender férias. É um procedimento aceito pela lei brasileira, desde que se observe algumas regras básicas.

vender-ferias

Novas Regras para Vender as Férias

Descubra agora mesmo como vender férias e ter um rendimento extra. Se você acha que trinta dias de férias é muito, poderá negociar com o seu empregador. É importante que você conheça todas as regras para não ser passado para trás pelo seu empregador, nem receber nada a menos do que lhe é devido.

Ademais, pense e reflita se vale mesmo a pena vender férias, seja vender alguns dias ou vender 30 dias de férias, até porque as férias têm uma razão de ser, que é o descanso remunerado do trabalhador.

Muitas pessoas negligenciam sua qualidade de vida e bem-estar para vender férias e acabam ficando tão cansadas que acabam não produzindo nada no trabalho. Isso é bem prejudicial pois, querendo ou não, podem levar o seu emprego a risco.

Confira também:  Emprega Brasil - Vagas, Cadastro

Feitas essas considerações importantes, vamos saber tudo sobre venda de férias abaixo. Vamos lá?

Como vender férias?

De acordo com a lei trabalhista você pode vender um terço de férias. Se você tem direito a trinta dias de férias, por exemplo, poderá vender no máximo dez dias. Esse período de tempo você passará trabalhando, recebendo pelo seu serviço. Os outros vinte dias você terá de férias normalmente, já que não é possível vender mais de um terço do total.

Vendi minhas férias, quanto devo receber?

Você deve estar se perguntando: “vendi minhas férias, quanto devo receber?”. Tenha muita calma para fazer essa avaliação.

Se você quer saber o valor da venda das férias, fique atento. Ao vender as férias você continuará recebendo pelo valor integral dos trinta dias. O que muda é que como você estará trabalhando dez dias, receberá também o valor pelo serviço. Ou seja, é como se você estivesse recebendo duas vezes o valor das férias mais o trabalho que está realizando.

Regras para vender férias

Existem algumas diretrizes que devem ser observadas tanto por você quanto pelo empregador. As regras para vender férias servem como forma de te proteger, de modo que não tenha seus direitos suprimidos. Uma delas, já mencionada, é que você não poderá vender mais de um terço do total de dias.

O cálculo da venda de férias pode ser solicitado junto ao RH da sua empresa, para que você não venha a ter nenhum problema em relação a isso. Se necessário, você poderá consultar um contador, a fim de que este realize o cálculo para você, caso não se sinta preparado para fazer sozinho.

regras-vender-ferias

Empregador pode obrigar a vender férias?

Outra regra muito importante é que o empregador não pode te obrigar a vender. Isso significa que o direito de vender férias é seu. Não é uma obrigação, de modo que cabe a você decidir se prefere vender ou se quer tirar os trinta dias. Caso escolha vender, o seu empregador deverá aceitar. A única escolha do seu empregador é com relação ao período do ano em que você poderá tirar os outros dias de férias.

Vender férias: obrigatório avisar empregador

Além do que foi dito, vale mencionar que você deve comunicar o seu empregador sobre a venda até quinze dias antes do vencimento do seu contrato. Basta fazer uma comunicação direta, manifestando o seu interesse em vender o máximo de um terço dos dias. A vantagem de vender férias é que você terá um rendimento extra no período trabalhado.

venda-de-ferias

Vender férias compensa?

Para saber se vender férias compensa, só depende de você. Se você é dessas pessoas que preferem trabalhar e ganhar mais dinheiro, pode ser uma ótima escolha. Por outro lado, se você gosta de ficar muito tempo de férias, para poder viajar para outros lugares e aproveitar melhor esse período, não será vantajoso fazer a venda.

Além disso, pense que descanso, qualidade de vida e bem-estar podem valer mais do que dinheiro, a depender da situação em que você se encontra. E isso não é nenhum exagero. Por isso, avalie muito bem a proposta de vender suas férias. De nada adianta dinheiro no bolso e frustração, cansaço, falta de foco e até doenças oriundas da falta de descanso, como estresse e depressão, mas ter dinheiro no bolso. Não é mesmo?

Agora que você já sabe como funciona a venda de férias, está na hora de tomar uma decisão. Se escolher vender uma parte das férias, lembre-se de comunicar o seu patrão com antecedência. Vender férias é um direito de todo trabalhador. Desse modo, verifique bem o que fará com seus direitos, já que eles devem ser usados ao seu favor.

Mais sobre o Seguro Desemprego

  • emprega-brasil-150x150Emprega Brasil – Vagas, Cadastro Emprega Brasil MTE Conhece o Portal Emprega Brasil? Na atual situação de desemprego no Brasil, é importante conhecer este Portal Emprega Brasil, uma iniciativa do Ministério do Trabalho. O portal Emprega Brasil do Ministério do […]
  • aviso-previo-150x150Aviso Prévio Regras – Indenizado, Proporcional e Trabalhado Regras do Aviso Prévio Você foi recentemente dispensado do emprego? Ou está prestes a ser mandado embora (geralmente isso acontece quando a empresa está mal das finanças ou prestes a fechar). Saiba quais são seus direitos inclusive […]
  • seguro-desemprego-aposentado-150x150Aposentado tem direito a Seguro Desemprego? Seguro Desemprego para Aposentados Milhares de brasileiros contribuíram durante muitos anos com a Previdência Social. Assim, ao fim de suas carreiras, embora fosse o momento de se aposentarem, por conta da remuneração muitas vezes […]
  • seguro-desemprego-justa-causa-150x150Seguro Desemprego Justa Causa Demitido por Justa Causa tem Direito a Seguro Desemprego? O desligamento de um empregado do setor privado, contratado pelo regime da CLT – Consolidação das Leis do Trabalho, pode acontecer de três maneiras: pelo pedido de demissão, ou […]
  • homolognet-150x150Homolognet – Cadastro, Acesso Programa Homolognet: o que é? O que é o programa Homolognet? O programa Homolognet é um sistema online desenvolvido pelo Ministério do trabalho a fim de assistir às empresas e empregados no quesito rescisão contratual. Quando uma […]
  • seguro-desemprego-empregado-domestico-150x150Seguro Desemprego Empregada Doméstica – Requerimento Seguro Desemprego para Empregada Doméstica Da mesma maneira que outros trabalhadores com registro em carteira, também a empregada doméstica, devidamente registrada, tem direito ao seguro desemprego, no caso de dispensa sem justa causa, e […]

Comente